Você está aqui: Página Inicial / Linhas de Pesquisa

Linhas de Pesquisa

O PPGTO da UFSCar tem uma Área de Concentração denominada Processos de Intervenção em Terapia Ocupacional e pretende-se que suas investigações contemplem uma perspectiva epistemológica do campo, bem como aspectos intrínsecos das práticas desenvolvidas pela Terapia Ocupacional. Trata de pesquisas sobre intervenções terapêutico-ocupacionais, da avaliação à intervenção, que se debrucem sobre os processos de inclusão-exclusão social a que estão submetidas as populações para as quais a Terapia Ocupacional direciona suas ações no Brasil, desde a promoção/prevenção até a reabilitação.

Suas Linhas de Pesquisa, por sua vez, contextualizam a produção de conhecimento sobre intervenções em contextos específicos. Na Linha de Pesquisa “Promoção do Desenvolvimento Humano nos Contextos da Vida Diária”, o enfoque é a promoção da saúde e do desenvolvimento, na Linha de Pesquisa “Redes Sociais e Vulnerabilidades”, o foco está na inserção e participação social de grupos socioeconomicamente desfavorecidos e na Linha de Pesquisa “Cuidado, Emancipação Social e Saúde Mental”, a ênfase está na articulação da terapia ocupacional com a saúde mental. Todas as linhas consideram os níveis individual e coletivo.

Centram-se nessas linhas os estudos relacionados com:

  • o desenvolvimento típico e atípico do ser humano;
  • a análise e a adaptação de atividades do cotidiano para populações com necessidades especiais por incapacidades temporárias ou permanentes;
  • o cuidado de sujeitos e grupos em sofrimento psíquico;
  • o desenvolvimento de novas tecnologias de intervenções terapêutico-ocupacionais que minimizem a dependência e facilitem a autonomia nos diversos contextos da vida cotidiana (em casa, na escola, no trabalho, na vida social);
  • a inclusão de populações em processos de ruptura das redes sociais de suporte;
  • o estudo de políticas públicas direcionadas às populações para as quais se volta a Terapia Ocupacional;
  • os referenciais teórico-metodológicos da Terapia Ocupacional.
  • a produção e aplicação de novos conhecimentos e tecnologias de intervenção em Terapia Ocupacional para a abordagem de problemas sociais.

Essas temáticas constituem objetos de investigação em Terapia Ocupacional, socialmente relevantes, que respondem a muitas necessidades da sociedade brasileira.

 

Linha de Pesquisa - Promoção do Desenvolvimento Humano nos Contextos da Vida Diária

Esta linha tem por objetivo o estudo das intervenções em Terapia Ocupacional, nos contextos da vida diária das pessoas ao longo dos seus ciclos de vida, sob a ótica do desenvolvimento humano, contemplando processos de funcionalidade e de incapacidade, bem como as situações de risco.

Os fundamentos epistemológicos desta linha vêm da Saúde, Educação e Terapia Ocupacional e apoiam-se nos estudos de bases neurobiológicas, cognitivas, psicossociais do desenvolvimento humano para respaldar investigações que buscam: compreender como a atividade ou ocupação humana e o ambiente interferem na promoção do desenvolvimento saudável, na participação e no engajamento das pessoas no cotidiano, no desempenho ocupacional, na independência e na autonomia do ser humano, dentro de uma perspectiva voltada para a aquisição de habilidades e de oportunidades de inserção social.

Faz uso de métodos qualitativos e/ou quantitativos de investigação. As pesquisas visam à criação de tecnologias sociais, de recursos terapêuticos e de intervenções que facilitem e estimulem o desenvolvimento, o desempenho ocupacional e o engajamento em ocupações significativas nos diversos contextos cotidianos, nas situações de limitações, temporárias ou permanentes, buscando promover melhoria da qualidade de vida.

Os docentes responsáveis pelos projetos desta linha são: Claudia Maria Simões Martinez, Daniel Marinho Cezar da Cruz, Mirela de Oliveira Figueiredo, Patrícia Carla de Souza Della Barba e Regina H. V. Torkomian Joaquim. Além disso, atuam nessa linha as docentes colaboradoras Lívia de Castro Magalhães e Maria Luísa Guillaumon Emmel.

 

Linha de Pesquisa – Redes Sociais e Vulnerabilidades

Esta linha tem por objeto de estudo as intervenções de Terapia Ocupacional com as populações em situação de vulnerabilidade social e o desenvolvimento de tecnologias sociais de inserção, participação e autonomia. Dialoga com as temáticas sociais, tais como: a pobreza, as políticas sociais, a ocupação do espaço urbano, a identidade cultural, o acesso a serviços sociais (saúde, educação, cultura, assistência social, justiça e outros) e correlatas.

Assim, são desenvolvidas pesquisas com foco nas crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, na juventude contemporânea, nas populações em situação de rua, na inserção e participação social de pessoas com deficiência e de pessoas com transtorno mental, na geração de renda e de valor com relação ao mundo do trabalho.

Seu aporte epistemológico vem da Saúde Coletiva, da Educação, das Ciências Sociais, especialmente, da Antropologia e da Sociologia, e da Terapia Ocupacional Social; buscando fundamentar estudos acerca das práticas e dos processos de transformação cultural e de exclusão/inclusão social, da atenção territorial e comunitária, da educação, formal e não-formal, combinando referências para a construção das metodologias de intervenção requeridas nesses contextos.

As docentes responsáveis pelos projetos desta linha são: Ana Paula Serrata Malfitano, Carla Regina Silva, Fátima Correa Oliver, Lilian Vieira Magalhães e Roseli Esquerdo Lopes. Além disso, atua nessa linha a docente colaboradora Denise Dias Barros.

 

Linha de Pesquisa – Cuidado, Emancipação Social e Saúde Mental

Esta linha tem por objeto de estudo as intervenções de Terapia Ocupacional com as populações em sofrimento psíquico, em suas mais diversas problemáticas, que visem ao cuidado da saúde mental de sujeitos individuais e coletivos como potência para a realização de atividades/ocupações significativas no cotidiano em uma perspectiva de emancipação social.

A linha trabalha com aportes epistemológicos da Saúde Mental em suas relações com a Saúde Coletiva e as Ciências Humanas e Sociais, dialogando com os pressupostos da Terapia Ocupacional na Atenção Psicossocial, da Terapia Ocupacional como Produção de Vida e da Terapia Ocupacional Dinâmica. As investigações abarcam contribuições da terapia ocupacional focalizando: a) as singularidades dos sujeitos e de seus contextos, com destaque para o território e para a rede de atenção psicossocial, b) as especificidades existentes e potenciais para o desenvolvimento de tecnologias sociais e de cuidado e de processos de emancipação social.

As pesquisas envolvem temáticas como terapia ocupacional e atenção psicossocial; processos terapêuticos e raciocínio clínico-profissional; saúde mental do adulto; saúde mental infanto-juvenil; inclusão social pelo trabalho e economia solidária; processos de emancipação social; políticas públicas de saúde; processos de gestão e trabalho; redes colaborativas para o trabalho e educação permanente com ênfase na saúde mental.

As docentes responsáveis pelos projetos desta linha são: Isabela Aparecida de Oliveira Lussi, Maria Fernanda Barboza Cid, Sabrina Helena Ferigato, Tais Quevedo Marcolino e Thelma Simões Matsukura.

« Maio 2019 »
Maio
DoSeTeQuQuSeSa
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031
Relacionados

PG.jpgPropgWeb.pngcapes-forum-pg-21.pngcapes.pngPeriódicos